Buscar
  • Extensão em rede: tecer o comum

Atenção à saúde mental





Possibilitar o aprofundamento teórico e ético-político dos estudantes a respeito das questões relativas à população em situação de rua e às pessoas que fazem uso prejudicial de substâncias psicoativas em contextos de exclusão, marginalização e precarização do acesso aos serviços. Este é um dos principais objetivos do GESPOP - Grupo de Estudos Interdisciplinares em Subjetividade e Populações Vulneráveis Neusa Santos Souza, que se insere como um dos projetos vinculados ao Programa de Intensificação de Cuidados à Saúde Mental Manuel Querino (PROIC UFSB), da Universidade Federal do Sul da Bahia, campus Paulo Freire.



O nome homenageia Neusa Santos Souza, psicanalista negra baiana que se tornou referência nacional na discussão sobre a subjetividade de negras/os na sociedade multicultural racista brasileira. O GESPOP visa também possibilitar o desenvolvimento de habilidades de escuta e cuidado junto às pessoas em situação de rua na perspectiva da Redução de Danos e da garantia de direitos, através da participação de discentes de primeiro ciclo (bacharelados e licenciaturas das diferentes áreas) e segundo ciclo (Psicologia) no contexto de serviços de saúde e assistência social.


A primeira turma, ofertada em 2018, possibilitou a oferta de espaços de qualificação às discentes envolvidas junto às questões relativas ao uso problemático de substâncias psicoativas e ao cuidado à saúde das populações vulneráveis. Para além do espaço de discussão teórica, desmembrou-se no Grupo de Trabalho em Redução de Danos e Substâncias Psicoativas - GESPOP-RD, responsável por realizar intervenções de cuidado à saúde (distribuição de informativos do Projeto é De Lei/ Ministério da Saúde, preservativos e intervenções breves) por meio de abordagens junto à festa universitária Conexão Cultura, desenvolvida no campus.


“Na época, também promovemos rodas de conversa sobre as substâncias psicoativas, seus efeitos, consequências e estratégias de redução de danos, junto à comunidade universitária, coordenada pelas discentes extensionistas. Do GESPOP derivaram ainda apresentações de trabalhos, participações em congressos e publicações de resumos em anais de congressos de estudantes de primeiro ciclo, em sua maioria vinculados ao Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades. A maioria dos discentes, pela primeira vez, apresentou um trabalho ou participou de um congresso fora se sua cidade natal”, explica o coordenador do projeto, o professor Silier Andrade Cardoso Borges.


“Atualmente, em função do cenário de pandemia, e não sendo plausível vulnerabilizar tais discentes, é inexequível a imersão dos discentes nos serviços de saúde e assistência social, participando e desenvolvendo estratégias de cuidado e escuta às populações”, pontua Silier. Assim, coordenador, extensionistas voluntários e bolsista participam semanalmente de reuniões virtuais, através da plataforma Google Meet, prosseguem com as discussões teóricas sobre os temas, de maneira a alinhar a formação técnica ao posicionamento ético de defesa das Lutas Antimanicomial e Antirracista, a favor do conjunto de direitos das populações vulneráveis. Para tanto, foram estabelecidos uma bibliografia e cronograma para os meses subsequentes, incluindo artigos, capítulos de livros, curta-metragens e documentários. A bibliografia prevista se articula com a discussão crítica acerca da Covid-19 e seus efeitos junto às pessoas em situação de rua, refletindo coletivamente sobre as iniquidades em saúde e demais direitos sociais a partir do cenário contemporâneo brasileiro.


“Espera-se que, findado o grave cenário de pandemia no Brasil, possamos iniciar as atividades presenciais, de modo a garantir uma formação implicada com o campo de práticas no contexto dos serviços”, afirma Silier. A partir dos meses de agosto e setembro, o professor explica que pretende dar início à ações de extensão mensais organizadas pelo programa de extensão PROIC-UFSB, contando com a participação de discentes vinculados ao GESPOP, ao PROIC-APS e ao conjunto da comunidade acadêmica e externa interessada. Se trata de construir espaços virtuais com palestras de convidadas/os profissionais de referência do cenário estadual e nacional sobre políticas de saúde e assistência social, políticas de drogas e redução de danos, dentre outras temáticas pertinentes a ambos os projetos, consolidando a articulação interinstitucional do GESPOP e, mais amplamente, do PROIC UFSB. “Esperamos que tais ações, igualmente, viabilizem maior aproximação com o território, na medida em que conte com a participação de profissionais das redes de atenção do município, contribuindo assim com a formação continuada das equipes vinculadas ao SUS e SUAS.”, conclui Silier.


Conheça mais o projeto:

https://proic-ufsb.wixsite.com/inicio

Instagram @proicufsb


Para saber mais sobre eventos e projetos nos siga nas redes sociais @ufsbextensao